in food, portuguese

dia 1004 – 1 mês a fazer exercício físico

Como detalhei anteriormente, em 2014 vou fazer um conjunto de experiências com vista a melhorar alguns aspectos da minha vida, nomeadamente em termos de dieta e estilo de vida.
Em Janeiro tentei vencer o sedentarismo e fazer exercício físico regular. Sabia à partida que não ia ser fácil e ainda tive complicações adicionais: muito trabalho e a Vânia e a Inês doentes na maior parte do mês.
Mesmo assim, obriguei-me a arranjar tempo e consegui fazer sempre alguma actividade na maior parte dos dias:
  • 10 dias: treino na Box 1RM
  • 9 dias: treino em casa (seguindo a programação da box com adaptações)
  • 4 dias: 1 hora de salsa
  • 3 dias: bicicleta para o trabalho (fui de bicicleta para o trabalho mais de metade do mês, não estou a contabilizar os outros dias)
  • 5 dias de descanso (não fiz mesmo nada)
Quando não consegui ir à Box 1RM (mais de metade do mês), tentei diferentes abordagens para averiguar qual a mais sustentável: treinar de manhã, treinar na hora de almoço, treinar antes de jantar e treinar antes de dormir:
  • Manhã: Acordar às 6h para treinar é para esquecer pois o meu corpo ainda não está a funcionar bem. Tenho mais vontade de voltar para a cama do que qualquer outra coisa.
  • Hora de almoço: Seria o ideal mas não é compatível com o horário de trabalho. Consigo praticar este horário 2 a 3 vezes por mês.
  • Antes de jantar: Como chego do trabalho de bicicleta, tenho grande parte do aquecimento feito. Foco-me no treino de força e no WOD. Permite-me poupar tempo (fiz a maior parte dos treinos em menos de 45 minutos).  Foi sem dúvida a melhor alternativa que encontrei. 
  • Antes de dormir: Nos dias em que não me deixo dormir a ler histórias à Inês (que são poucos), afecta o tempo em família e fico demasiado “excitado” antes de ir dormir.
Aos domingos os treinos são praticamente garantidos visto que a minha necessidade de dormir é menor do que a das senhoras cá de casa. Ou seja, consigo treinar de manhã cedo antes delas acordarem.

O facto de ir de bicicleta para o trabalho dá-me duas vantagens neste tema da sustentabilidade do exercício físico: 20 km diários a pedalar garantidos e aquecimento para treinos feitos em casa. 
A salsa proporciona-me descanso activo, sendo também um treino de coordenação bastante bom (para não falar de diversão e de tempo com a Vânia).
Em termos corporais, apesar de não ter tido impacto muito significativo na balança, senti claramente a roupa a ficar mais folgada. Para este facto também terá contribuído não ter feito muitas asneiras alimentares durante o mês.
Devido a um techwod da Box 1RM de ginástica, fiquei mais sensibilizado para os temas de flexibilidade e alongamento pelo que não houve praticamente dia nenhum em que não alongasse bem depois de treinar (estou inclusive a ler o novo livro do Al Kavadlo sobre este assunto).
Um mês em cheio! Acho que criei condições para continuar com esta rotina. Para além disso, estou extremamente motivado (literalmente “cheio de pica”). 
Extra: por ter feito uma lista para o ano todo, julgo que fiquei mais consciente em relação a alguns temas. Acabei por alterar mais rotinas durante o mês: em geral não bebo café após a hora do almoço (com impacto significativo na minha qualidade de sono) e retomei a leitura de livros no barco (afinal o Kindle cabe bem no bolso do casaco impermeável que uso).

Write a Comment

Comment